FACEBOOK, adeus.

Há palavras que queimam e que quando utilizadas nas redes sociais, onde não existem filtros, podem ter efeitos incendiários.
Bruno de Carvalho, cujo processo de destituição parece estar em marcha, usou e abusou do Facebook desde que chegou à Presidência do clube. Começou por usa-lo para afirmar a sua imagem e liderança e acabou a desqualificar os jogadores também via Facebook.

Ler mais