Televisão, a garantia de sucesso?

Para fazer uma carreira política é necessário ser não apenas um profissional da comunicação. A televisão é ainda o centro da relação entre a política e a comunicação.

Ela representa o espaço em que um candidato está em contacto simultâneo com todos os eleitores. Mas atenção: a capacidade de passar bem na televisão não é garantia de sucesso. Ajuda mas pode não ser suficiente.

Recorda-se de algum caso onde reveja esta situação?
Judite Sousa
Ler mais

Dois anos de Marcelo

Fiz parte do milhão e 600 mil espectadores que, em média, viam todos os domingos Marcelo no Jornal das 8 da TVI.

Fiz parte do milhão e 200 mil espectadores que, em média, viram a primeira entrevista do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, ao fim do primeiro ano de mandato.

Ler mais

A idade já não é o que era

Aquela frase feita de que a idade não perdoa é já passado. As marcas do tempo são hoje resolvidas facilmente, desde que exista bom senso ao contrariarmos a passagem dos anos. Quando conseguimos envelhecer bem, mantendo-nos confortáveis com a nossa imagem e assumindo sem complexos a idade, estaremos no caminho certo. O corpo é importante, mas a cabeça é muito mais: independência, maturidade, liberdade para poder agir, não estão ao alcance de todas as mulheres. Esse é um dos maiores problemas que se coloca à sociedade portuguesa, onde perduram  grandes diferenças de género.

Ler mais

Prémio influência

Recebi ontem o Prémio das 25 mulheres mais influentes do país. Estou muito agradecida e, naturalmente, feliz com esta distinção que me é atribuída há três anos consecutivos.

Ler mais

O poder dos media

A importância e a influência da comunicação social, bem como das redes sociais, é cada vez maior porque interferem decisivamente ao nível da opinião que elaboram e das opiniões que suscitam.
Se o veículo utilizado for a televisão, então essa influência, por via da força da imagem, tenderá a ser muito mais marcante.

Deixe o seu comentário!

Judite Sousa

Ler mais

A Poderosa Letizia

Conheci pessoalmente Letizia Ortiz há uns anos, ainda era Princesa das Astúrias. Foi numa recepção na embaixada de Espanha, em Lisboa. Eram cerca de trinta convidados, apenas duas jornalistas: eu e a Fátima Campos Ferreira.
Letizia mostrou-se confiante mas ao mesmo tempo “desconfiada”. Sabia que todas as atenções estavam voltadas para ela e que não podia cometer erros.

Ler mais

O Oriente

Fui para Macau trabalhar com 19 anos. Não havia televisão mas a RTP administrava a rádio Macau, em cantonense OU MUN TINTOI.
Nunca tinha entrado num avião. A viagem levou quase 24 horas. À chegada, a primeira impressão foi a humidade e o cheiro. Estava do outro lado do mundo.

Ler mais

Pós-Verdade

Esta expressão foi eleita a palavra do ano em 2016 pelo dicionário Oxford. Está directamente ligada a circunstâncias nas quais factos objectivos têm menos influência na opinião pública do que “apelos à emoção e crenças pessoais”.

Vivemos numa onda de informações, que se sucedem ao ritmo de segundos. Com o Facebook, o Twitter, o Whatsapp, temos dificuldade em distinguir o que é verdadeiro e o que é falso. Daí ter emergido o conceito de “fake news”, ou noticias falsas.

Ler mais