As feridas tardam em sarar

Não há como esquecer. As marcas das feridas não desaparecem. Permanecem ocultas, mas estão lá. Mais intensa do que a dor da rejeição, é a dor da indiferença. Sentirmos que aquilo que somos, aquilo que sentimos, que a nossa capacidade de dar e de entrega não comove aqueles que estão perto de nós e que, acreditamos, nos amam.

Ler mais

Quando nem a amizade resta…

É uma dúvida e simultaneamente uma interrogação que me acompanham desde sempre, desde que comecei a pensar no tema, fundado em experiências pessoais e de amigas minhas.
Há uns dois anos, uma amiga disse-me que nunca mais tinha falado com a pessoa com quem tinha vivido três anos. Essa pessoa também nunca mais a tinha contactado.

Ler mais

Viva a cor

Os meus leitores já terão percebido que gosto de acompanhar as tendências. E se a forma como nos vestimos diz muito da pessoa que somos, também o nosso cantinho reflecte o modo como nos sentimos melhor no nosso espaço mais íntimo.

Ler mais

Dois anos de Marcelo

Fiz parte do milhão e 600 mil espectadores que, em média, viam todos os domingos Marcelo no Jornal das 8 da TVI.

Fiz parte do milhão e 200 mil espectadores que, em média, viram a primeira entrevista do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, ao fim do primeiro ano de mandato.

Ler mais

A idade já não é o que era

Aquela frase feita de que a idade não perdoa é já passado. As marcas do tempo são hoje resolvidas facilmente, desde que exista bom senso ao contrariarmos a passagem dos anos. Quando conseguimos envelhecer bem, mantendo-nos confortáveis com a nossa imagem e assumindo sem complexos a idade, estaremos no caminho certo. O corpo é importante, mas a cabeça é muito mais: independência, maturidade, liberdade para poder agir, não estão ao alcance de todas as mulheres. Esse é um dos maiores problemas que se coloca à sociedade portuguesa, onde perduram  grandes diferenças de género.

Ler mais

A Finlândia – O país mais feliz do mundo

É muito curioso conhecer todos os anos o relatório das Nações Unidas sobre os índices de felicidade no mundo. Não é uma análise psicológica nem filosófica, mas caba por ser uma mistura de diversas variáveis reveladoras daquilo que realmente é importante para percebermos o que nos move e o que consideramos determinante para as nossas vidas.

Ler mais