Não sei lidar com o fracasso

A auto-estima leva-nos a pensar na auto-crítica. Será que a nossa motivação fica enfraquecida?
Dizem os especialistas que quando nos criticamos, estamos a levar para o nosso organismo adrenalina e cortisol e que isso irá possibilitar-nos, de acordo com o nosso sistema de autodefesa, modos de responder activamente a essa crítica.
É certo que a autocrítica dura, agressiva e incisiva far-nos-á trabalhar e corrigir as falhas a curto prazo, mas a uma distância maior há o risco de nos fazer sentir deprimidos e num constante estado de fracasso, dando espaço à desistência.
Se o êxito trouxesse felicidade, Marilyn Monroe não se teria suicidado.
Quanto a mim, aprendi a lidar com a crítica, mas não com o fracasso. Sempre li tudo o que se escreveu sobre mim, bom e mau, mas gosto tanto do meu trabalho que me protegi emocionalmente e criei músculo para resistir. Até hoje.

Judite Sousa

Partilhar

Comentários

Artigos de interesse