O fim da classe média

Somos o país da União Europeia onde é maior a diferença entre os mais ricos e os mais pobres. E somos também um dos países onde é de apenas 200 euros a diferença entre o salário mínimo e o salário médio, que está nos 860 euros. Significam estes números um desfalecimento da classe média, já que os que ganham 40 mil euros (brutos) por ano são considerados ricos.
A classe média foi fortemente penalizada nos anos da crise. O enorme aumento de impostos do ministro Vítor Gaspar levou para a pobreza franjas sociais importantes. São cerca de 5 milhões de Portugueses que estão na pobreza ou no limiar da mesma, o que é um eufemismo para designar os remediados.
Este é um retrato a que a governação socialista tem que responder, com reformas eficazes e não com pequenos remédios como é o acordo de concertação social que deverá passar sem o aval do PCP e do BE, mas com os votos do PSD. Uma ironia!

Judite Sousa

Partilhar

Comentários

Artigos de interesse