Regresso a casa

judite sousa

Por estes dias, regressei ao Porto. O pretexto foi a emissão do Jornal das 8 a partir de Serralves no último sábado. Passei três dias na cidade onde nasci e onde estão as minhas raízes. A minha mãe pergunta-me muitas vezes se não pensaria em regressar um dia. Tal questão não se me coloca. As razões profissionais que me levaram para Lisboa há cerca de 25 anos são as mesmas que me fazem permanecer na capital. Por mais difícil que seja dizê-lo, na minha área profissional estar na capital faz toda a diferença em termos de carreira. A experiência assim o demonstrou ao longo dos anos. No entanto, o Porto afirmou os seus créditos em vários sectores da vida pública e fico feliz que assim seja. Já aqui falei da Escola de Arquitectura do Porto com os seus maiores nomes – Siza Vieira e Souto Moura – a internacionalizarem o nome da cidade. Mas temos ainda a medicina e a investigação oncológica com esse grande instituto – IPATIMUP – dirigido pelo Prémio Pessoa, Manuel Sobrinho Simões. E temos o turismo, que é uma vibrante actividade económica, muito alavancada nas companhias low cost que trazem todos os dias ao Porto milhares de turistas. Nos estudos internacionais, o Porto passou a liderar o ranking das cidades preferidas e mais visitadas. E assim vai continuar para bem dos seus habitantes e do país.


Judite Sousa

Partilhar

Comentários

Artigos de interesse