Novamente, o Oriente

Como é que eu podia ser indiferente à cidade onde fui operada a um tumor benigno no ovário direito? Impossível.
Já visitei Hong-Kong diversas vezes. Quando trabalhava em Macau, sempre que podia dava um salto a Hong-Kong. Gostava e gosto de tudo. Da opulência, do cruzamento entre as culturas oriental e ocidental, dos arranha céus (o Banco da China é uma obra arquitectónica ímpar), dos néons que iluminam por inteiro a cidade, do por do sol sobre o porto de Victoria, dos restaurantes em movimento circundando as diferentes ilhas, das praias de areia branca da zona mais nobre, Stanley, de tudo enfim!
Gosto ainda muito do spot mais “in” de Hong-Kong: o Captain’s bar, localizado mesmo ao lado do hotel Mandarim. E obrigatória é também a passagem pelo centro comercial mais fabuloso que conheci até hoje: o Pacific Place com passagem obrigatória na loja Shanghai Tang. Se puderem, vale mesmo a pena!

Judite Sousa

Partilhar

Comentários

Artigos de interesse