A saída de Sócrates do PS

Algum dia teria que acontecer. Era uma questão de tempo. José Sócrates abandona o Partido Socialista. A relação entre Sócrates e a direção do PS era inexistente desde o início da Operação Marquês. António Costa nunca o visitou na prisão. Fez o que tinha que fazer. Os interesses do PS assim o determinavam. Sócrates nunca “compreendeu” esse afastamento tão óbvio. Não pode haver cinismo na política, tratando-se de graves acusações de corrupção que envolvem ainda outros membros da governação Socrática.
Carlos César, ao falar em vergonha, disse aquilo que António Costa pensa. José Sócrates tornou-se há muito tempo um embaraço para o PS. A sua saída já devia ter acontecido há mais tempo. Sucedeu agora. Era inevitável.

Deixe aqui o seu comentário

Judite Sousa

Partilhar

Comentários

Artigos de interesse