O ser humano tem muitas arestas

Nestes últimos anos, e agora que lancei o blogue, há uma pergunta que me fazem invariavelmente: perdi ou ganhei amigos desde que o André partiu? E a resposta é só uma: ganhei novos amigos mas perdi mais. Julgo que existem várias explicações: a que me parece mais óbvia é que as pessoas não estão disponíveis para conviver com a tristeza. Aparecem para a fotografia nos momentos difíceis e depois desaparecem das nossas vidas. Como imaginam, sei bem do que falo.
Depois, há outras pessoas que nos excluem porque somos concorrentes. Esta dimensão é muito comum nas mulheres. E quase sempre há um elemento masculino à mistura. E depois há ainda aquelas pessoas de quem gostamos, que nos vêem, que já estiveram na nossa casa mas que são incapazes de retribuir o gesto.
Como diz a escritora Espanhola Rosa Montero, “o ser humano tem muitas arestas”.

Judite Sousa

Partilhar

Comentários

Artigos de interesse