A Poderosa Letizia

Conheci pessoalmente Letizia Ortiz há uns anos, ainda era Princesa das Astúrias. Foi numa recepção na embaixada de Espanha, em Lisboa. Eram cerca de trinta convidados, apenas duas jornalistas: eu e a Fátima Campos Ferreira.
Letizia mostrou-se confiante mas ao mesmo tempo “desconfiada”. Sabia que todas as atenções estavam voltadas para ela e que não podia cometer erros. Controlava todos os seus movimentos. E olhava discretamente para todas as pessoas. Como pessoa ao vivo é igual à Letizia das fotografias: estatura média, muito magra, uma mulher bonita.
A circunstância de ter sido jornalista faz com que conheça bem o meio. Sabe avaliar a sua postura e antecipa os melhores ângulos dos fotógrafos. Deu-me a possibilidade de trocar com ela breves palavras. Disse-lhe que tinha coordenado para a televisão pública o seu casamento. Ela esboçou um sorriso.
Desde que casou com Filipe, Letizia estudou bem a lição. E fez do Príncipe um homem mais solto e mais próximo das pessoas como que adivinhando que o reinado estaria para breve. Contra si, teve sempre a mais conservadora aristocracia Espanhola que não tolera uma rainha plebeia e divorciada. Semanalmente, nas páginas do El Mundo, ela é literalmente “desfeita” pelo cronista Jaime de Penafiel. Letizia segue em frente. Sabe qual é o seu papel e não aparenta publicamente fragilidades. Comete erros? Naturalmente. Não mediu o impacto que a afronta à rainha Sofia, impedindo-a de se fotografar com as netas, teria na opinião pública Espanhola e mundial. Nem 24 horas depois corrigiu o erro, aparecendo publicamente ao lado de Sofia, como se nada tivesse acontecido. Reagiu bem e depressa a comunicação da Casa Real Espanhola. Letizia vai manter-se imperturbável.

Judite Sousa

Partilhar

Comentários

Artigos de interesse